domingo, 8 de março de 2015

EXPOSIÇÃO VIRTUAL: “Usram sie a nie dam sie” – Um relato sobre o reinventar-se em Arteterapia

Por Eliana Moraes

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, o blog “Não Palavra” traz a exposição virtual “Usram sie nie dam sie” (em polonês, “Vou me cagar mas não vou me entregar”) de Alice Glass, paciente de Arteterapia desde 2012.

Alice nasceu em 1928, em Varsóvia. Em 1947 veio para o Brasil juntamente com a família em resistência ao regime nazista implantado na Polônia. Em 1958 naturalizou-se brasileira e aqui sagrou-se como artista plástica participando de exposições em várias estados do Brasil, Estados Unidos e Canadá.

Como sua arteterapeuta fui testemunha de várias fases em seus trabalhos. Nunca me esqueci do primeiro dia em que ofereci diversos papéis coloridos e ela me pediu os retalhos, dizendo: “Eu sou uma criança da guerra, eu sei aproveitar os retalhos que a vida me dá.”

Em seu processo terapêutico Alice sempre expressou sua grande frustração por ter a visão seriamente comprometida em uma cirurgia de catarata mal sucedida em 2008. Desde então permanece lutando por (si e) seus olhos, nos campos físico, mental e espiritual.

Atualmente Alice iniciou uma nova fase em seus trabalhos, ao qual decidiu lançar mão dos rotineiros exames oftalmológicos, fazer recortes e colagens destas imagens, expressando sua dor através de sua arte. Observando seu processo não pude deixar de lembrar de Frida Kahlo, artista mexicana que para tornar minimamente possível dialogar com suas dores e limitações físicas, pintava impactantes imagens autobiográficas.


Alice aceitou participar desta exposição virtual no blog “Não Palavra” e escolheu pessoalmente o nome, afirmando que este é um ditado típico polonês ao qual retrata sua biografia e sua essência. Não há duvidas de que alguém que foi capaz de se expressar e se reinventar de forma tão admirável ao longo de sua existência, esta exposição é para nós uma lição de alguém que apesar de todos os percalços ou “absurdos” da vida, nunca desistiu de si ou se entregou.  










2 comentários:

  1. Querida Eliana, parabéns pela seriedade do seu trabalho e pela incrível exposição dessa maravilhosa artista. Sempre admiro seus textos, você escreve muito bem, obrigada por compartilhar essas experiências com a gente.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo querida, muito bom poder conhecer mais de sua paciente tão especial! Trabalhos assim que nos inspiram a continuar a estudar e amar a Arteterapia! Grata por compartilhar! Um beijo

    ResponderExcluir